Uma das missões do Azores 2027 – a candidatura de Ponta Delgada | Açores a Capital Europeia da Cultura - é a de incentivar a concretização de ideias inspiradoras para as comunidades locais.

“Mão em Mão”, projeto-piloto do Azores 2027, em parceria com a CRESAÇOR – Cooperativa Regional de Economia Solidária,  tem o propósito de desafiar pessoas, grupos informais e associações de várias áreas a apresentarem pequenas propostas culturais, sociais e educativas. Cada proposta terá um apoio de 1500 euros e deverá ser concretizada até 1 de janeiro de 2022.

None

As propostas devem promover uma ou mais das seguintes linhas estratégicas: a cooperação e colaboração entre ilhas e concelhos; a aproximação entre diferentes gerações; práticas de  inclusão, participação ativa e/ou capacitação de diferentes comunidades; a relação da cultura com o bem-estar, a natureza e a sustentabilidade; novas formas de contar as narrativas dos Açores ao país, à Europa e ao Mundo.

As propostas podem ter todos os formatos alcançáveis à imaginação, procurando intervir nos campos da animação e ativação social e educação, podendo relacionar-se com todos os campos da arte e outras atividades formadoras de cultura em sentido amplo: workshops, encontros, eventos, experiências, conversas, exposições, ações poéticas, edições, jogos de cidade, etc. 

“Mão em Mão” é um projeto de criação e fortalecimento de comunidades, abrindo a porta para líderes, coordenadores, animadores, artistas educadores e ativistas tomarem a responsabilidade nas mãos e criarem as suas próprias iniciativas de base que promovam a descentralização, a valorização das nossas narrativas e o acesso equitativo à cultura de diferentes públicos. 

De 2 de julho a 31 de julho, cada pessoa ou entidade é convidada a submeter online a sua ideia (e aquilo que a motiva) no site http://www.azores2027.eu/ e, findo o prazo de apresentação, um júri analisará e selecionará as nove propostas que considere mais pertinentes.

Regulamento

1- QUAL É O CONTEXTO DE MÃO EM MÃO?

Azores 2027 é o projeto de candidatura de Ponta Delgada a Capital Europeia da Cultura, em articulação com outros municípios e ilhas dos Açores, e com o apoio do Governo dos Açores, num projeto inclusivo e colaborativo.

Esta candidatura pretende posicionar Ponta Delgada como uma cidade europeia e aberta ao mundo, e os Açores como região na linha da frente das principais discussões do mundo contemporâneo e na implementação de políticas públicas culturais que contribuam para a coesão social e económica. Queremos que este seja um processo participado, envolvendo toda a comunidade, desde artistas e agentes culturais, passando por associações, empresas, escolas e todos os públicos, fortalecendo laços e criando novas relações entre as ilhas e o mundo. 

“Mão em Mão” é uma convocatória aberta, no âmbito de Azores 2027, em parceria com a CRESAÇOR – Cooperativa de Economia Solidária, que  apoiará nove (9) projetos a desenvolver na Região em regime de micro-financiamento promovidos por agentes dos Açores. Este programa-piloto apoia atividades e projetos que promovam a cooperação e colaboração entre ilhas e concelhos; a aproximação entre diferentes gerações; a inclusão, a participação ativa e/ou capacitação de diferentes comunidades; a relação da cultura com o bem-estar, a natureza e sustentabilidade; novas formas de contar as narrativas dos Açores à Europa e ao Mundo.

“Mão em Mão” foi criado para responder a algumas dessas necessidades e, através da partilha de recursos na forma de micro-apoios financeiros, pretende impulsionar projetos de cruzamento de cultura com outros domínios da sociedade. 

O envio de propostas está aberto até 31 de julho de 2021, para atividades a realizar até 1 de janeiro de 2022. Só será aceite uma proposta por proponente.

2-  O QUE É O AZORES 2027? O QUE É A CRESAÇOR?

Azores 2027 é a candidatura de Ponta Delgada | Açores a Capital Europeia da Cultura.

O principal objetivo do Azores 2027 é fazer da cultura um catalisador de transformação e desenvolvimento, através de um investimento crescente e duradouro nos setores turísticos, urbanos e sociais. Queremos que o Azores 2027 seja um espelho da União Europeia. Criando uma nova centralidade baseada na democracia cultural, no diálogo, na experimentação artística e na unidade pela diversidade.

Azores 2027 deve reforçar as identidades culturais da região; unir e desafiar as forças vivas em torno de um projeto comum; melhorar a cooperação regional e externa e a atratividade internacional da região. Uma missão comum: Organizar uma candidatura a Capital Europeia da Cultura, um grande evento cultural inclusivo, participativo e transformador, com visibilidade internacional.

Azores 2027 tem 9 objetivos de missão:

  • promover o potencial cultural e artístico dos Açores e aumentar a sua visibilidade internacional; 
  • apresentar uma experiência arquipelágica cultural envolvendo diferentes comunidades, tomando as ilhas como palcos através de um programa cultural cooperativo aberto a todos e com dimensão europeia; 
  • criar um movimento de intercâmbio cultural, participação democrática e compreensão mútua abrindo uma ponte à Europa e à diáspora açoriana; 
  • desenvolver um programa com um tema e quadro artístico claros, mas que permaneça independente, flexível, transformável e aberto a sugestões;
  • alcançar novos públicos através de novas formas de participação que capacitem, dêem voz, incluam, produzam conhecimento e tornem a cultura acessível a quem não tem acesso;
  • valorizar a nossa geografia, história e património, numa região ultraperiférica europeia cuja cultura decorre da sua relação direta com a natureza;
  • levar a arte à natureza e trazer a natureza à arte assumindo a responsabilidade e proteção da natureza, em consonância com os objetivos internacionais de desenvolvimento sustentável;
  • abrir espaço para a cultura no espaço público e fortalecer laços de identificação entre sociedade e cultura; 
  • aumentar e melhorar o turismo cultural, criativo e transformador nos Açores, e trabalhar no sentido de tornar este aumento e qualidade de experiência permanente.

Azores 2027 pode ser encontrado na internet em www.azores2027.eu e nas redes sociais Instagram/Facebook/Youtube: @azores2027    

A CRESAÇOR – Cooperativa Regional de Economia Solidária, CRL, fundada em 2000, tem sede na ilha de São Miguel, mas  as suas áreas de intervenção abrangem todo o território da Região Açores. Nasce no âmbito do Projeto de Luta Contra a Pobreza e pela criação de um programa para o desenvolvimento das empresas de inserção sócio-profissional dos Açores – O Projeto IDEIA, iniciado em 1999. 

A missão da CRESAÇOR  é promover a Economia Solidária e o Desenvolvimento Local e Comunitário na Região Açores, sustentando os valores da Cooperação, Identidade, Sustentabilidade, Local, Tradição, Cultura, Ambiente e Pessoas e tendo como objetivos gerais:

  • Incrementar o acesso à educação, formação e à incubação do posto de trabalho, no âmbito do Mercado Social de Emprego e do acesso ao Microcrédito;
  • Apoiar a criação e sustentabilidade de iniciativas de Economia Solidária, procedendo à promoção, valorização, comercialização e distribuição dos seus produtos;
  • Prestar serviços de consultoria económico-financeira tendo por objetivo a sustentabilidade e autonomia particularmente das micro-empresas de inserção social.

3. QUAL É O CALENDÁRIO DE EXECUÇÃO DESTE PROJETO?         

  • 2 de julho​: lançamento da convocatória

  • 31 de julho, às 18h (hora dos Açores)​: data-limite entrega das candidaturas

  • 23 de agosto:​ anúncio das 9 propostas “Mão em Mão” nas páginas oficiais Azores 2027 

  • 1 de setembro de 2021 - 1 janeiro de 2022:​ prazo para concretização das atividades

Nota: Os pedidos de esclarecimento decorreram até 28 julho de 2021, até às 18h, através do e-mail info@azores2027.eu. A partir de agora, não responderemos a mais esclarecimentos. Propostas entregues fora do prazo não serão admitidas. Apenas as nove propostas escolhidas pelo júri serão contactadas por e-mail.

4. QUAIS SÃO AS CONDIÇÕES GERAIS DE PARTICIPAÇÃO?

  • Ao participar em “Mão em Mão”, os/as proponentes cedem o direito de reprodução dos materiais (texto e imagem) constituintes das suas propostas para efeitos de comunicação, produzidos e difundidos pela organização e parceiros;

  • Os direitos de autor dos materiais que compõem a candidatura devem pertencer integralmente e sem exceção aos/às proponentes que os apresentam;

  • A não apresentação e cumprimento de todos os requisitos exigidos pelo presente regulamento implicam a exclusão de “Mão em Mão”;

  • Todas as situações não contempladas por este regulamento serão decididas caso a caso pela equipa do Azores 2027.     

5. QUEM PODE CONCORRER?    

  • 1 Podem concorrer pessoas individuais, grupos e colectivos cujas ideias sejam concretizadas no território arquipelágico. 

  • 2 Não há limites de idade para participação. Os/as proponentes devem ser pessoas singulares;

  • 3 Cada proponente só pode apresentar uma proposta.

6. QUE TIPO DE PROPOSTAS SE PODE APRESENTAR?

Propostas que promovam uma ou mais das seguintes linhas estratégicas: a cooperação e colaboração entre ilhas e concelhos; a aproximação entre diferentes gerações; práticas de  inclusão,  participação ativa e ou capacitação de diferentes comunidades; a relação da cultura com o bem-estar, a natureza e a sustentabilidade; novas formas de contar as narrativas dos Açores à Europa e ao Mundo.

As propostas podem ter todos os formatos alcançáveis à imaginação, procurando intervir nos campos da animação, ativação social e educação, podendo relacionar-se com todos os campos da expressão artística e outras atividades formadoras de cultura em sentido amplo: workshops, encontros, eventos, experiências, conversas, exposições, acções poéticas, edições, jogos de cidade, residências, projetos editoriais, verdejamento de espaços, canções, etc.

7.  QUAIS SÃO OS MONTANTES A ATRIBUIR?

  • 1 “Mão em Mão” tem disponível um valor total de atribuição de ​13.500,00 € por ano​. 

  • 2 O programa atribui nove apoios unitários no valor de 1500,00€ (incluindo a taxa de IVA em vigor, se aplicável, e demais encargos).

  • 3 Os montantes atribuídos às propostas serão pagos até 45 (quarenta e cinco) dias após a divulgação dos resultados, mediante apresentação de fatura ou recibo pelos/as proponentes das propostas.

8. QUEM É O JÚRI? QUAIS SÃO OS CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO?

O júri de “Mão em Mão” será constituído por três pessoas: ​um elemento do Conselho Consultivo de Azores 2027, o elemento da equipa do Azores 2027 responsável pela Participação e Desenvolvimento de Públicos, um elemento da CRESAÇOR – Cooperativa de Economia Solidária.

As propostas são avaliadas e ordenadas a partir da mais pontuada e dos seguintes critérios, com pontuação de 1 a 10:

  • o tema da proposta, fundamentação, originalidade e capacidade de concretização da proposta; 50%

  • o envolvimento de diferentes comunidades e criação de colaborações; 10%

  • a estratégia de comunicação; 10%

  • a estimativa de despesas e razoabilidade do orçamento; 10%

  • o potencial de continuidade do projeto; 20%

As propostas são avaliadas pelo júri com base nos materiais apresentados pelos/as proponentes. A classificação final de cada proposta será calculada a partir do total das votações de cada critério.

  • O Júri reserva-se o direito de solicitar informações complementares aos/às proponentes;

  • Não haverá apelo de decisão sobre a admissão e seleção das propostas por parte de Azores 2027 e do Júri.;

9.  COMO ENTREGAR UMA PROPOSTA?

  • As propostas devem ser entregues através do formulário disponível em www.azores2027.eu;                         

  • Os/as proponentes deverão incluir todos os elementos obrigatórios do presente regulamento​, bem como responder a todas as perguntas do formulário;

  • Elementos a incluir na proposta:

    • 1) Identificação do/da proponente: Nome (constante no documento de identificação válido);     Biografia - até 1000 caracteres, em português e inglês; Morada, número de telefone e endereço de e-mail; NIF, Cartão de Cidadão, IBAN, Links para website, redes sociais e ou projetos já desenvolvidos; 

    • 2) Apresentação da proposta e justificação no âmbito dos objetivos de “Mão em Mão”;

    • 3) Plano de atividades (em linha com o calendário de realização de “Mão em Mão”);

    • 4) Comunicação - como o projeto será divulgado e promovido, apontando as suas plataformas e meios para atender o seu público-alvo;

    • 5) Orçamento    -  a aplicação financeira do projeto, em que é que o dinheiro será investido, bem como eventuais outras receitas e ou financiamentos;

    • 6) Permissão para gestão de dados.    

10. COMO É QUE AS PROPOSTAS SÃO PARTILHADAS E COMUNICADAS NO AZORES 2027?

  • As propostas selecionadas devem fazer referência do apoio ao abrigo de “Mão em Mão” do seguinte modo: Proposta desenvolvida com o apoio Mão em Mão, incluíndo o logotipo de Azores 2027 – Candidatura de Ponta Delgada | Açores a Capital Europeia da Cultura e CRESAÇOR – Cooperativa de Economia Solidária, segundo as suas regras de aplicação;

  • As propostas selecionadas deverão partilhar imagens, textos e os materiais de divulgação considerados junto de Azores 2027 e da CRESAÇOR sobre a execução do projeto, para que o seu desígnio deja ampliado, comunicado e partilhado;

  • Os/as proponentes das propostas selecionadas farão parte de um webinar, com data a definir no ano corrente de 2021. O webinar tem como objetivo o encontro dos/as diversos/as proponentes e a partilha dos projetos através de textos, imagens, vídeos e histórias.

11. É PRECISO ENTREGAR UM RELATÓRIO NO FINAL?

Sim. Concluída a execução das propostas, deverão entregar um relatório simples contendo: fotos, textos, vídeos, recortes de imprensa e ou materiais do desenvolvimento do projeto; e demonstrando através de despesas (facturas e recibos) a sua execução orçamental.    

Perguntas frequentes

As 9 propostas selecionadas pelo Júri terão que pôr em prática todo o projeto e o plano de actividades entre os dias 1 setembro 2021 - 1 janeiro 2022?

As datas apresentadas servem de referência para materializar os projetos, o que significa que as atividades devem acontecer nesse período. Se se der o caso de o plano de atividades ir além desse período, o proponente deverá dar essa indicação na secção Plano de Actividades do formulário, identificando as atividades que acontecem no período designado e as atividades que acontecem além desse momento.

Após essas datas, os projetos continuarão a ser desenvolvidos a longo prazo, melhorados e referenciados, caso Ponta Delgada seja eleita Capital Europeia da Cultura em 2027?

Os microprojectos são sempre desenvolvidos pelos proponentes, sendo que, nesse sentido, é da sua responsabilidade dar continuidade ao projeto implementado. Saliente-se que o Mão em Mão é um programa piloto, por isso, depois da sua primeira execução, será alvo de uma avaliação por parte de Azores 2027 e da Cresaçor no sentido de definir a sua continuidade e aperfeiçoamento.  

Se houver  a continuação e o desenvolvimento dos projetos, então cada projeto terá disponível 1500 euros para custear o projeto entre setembro 2021 e janeiro 2022?

Estão disponíveis 1500€ para custear o projeto entre setembro 2021 e janeiro 2022. A continuidade e o desenvolvimento dos projetos seleccionados não são da responsabilidade de Azores 2027 e da Cresaçor, mas, sim, do proponente. Acrescente-se que o potencial  de continuidade do projeto é um dos vários critérios de avaliação, mas não o único  - como se pode ler no ponto 8 do regulamento.

Não vivo nos Açores, mas quero implementar o projeto na Região. Posso concorrer?

Sim, pode concorrer.

Tenho uma empresa (sociedade por quotas)/ uma cooperativa/ uma associação cultural. Posso concorrer?

Os proponentes deverão ser pessoas individuais, mesmo podendo haver uma entidade coletiva formal ou informal a gerir o projeto. A relação entre o proponente individual e a entidade colectiva deverá ser feita na secção "Biografia". Caso a gestão do projecto seja feita por uma empresa, associação cultural ou cooperativa, recordamos que o programa atribui nove apoios unitários no valor de 1500€, já incluindo a taxa de IVA em vigor, se aplicável, e demais encargos.